terça-feira, 1 de março de 2016

um rosto esquecido em mudo desenho


da boca húmida do mundo
por extenso fotograma arrefecido na cor do véu em sopro de distante fogo
um rosto esquecido em mudo desenho
distraída imagem em salvar o silêncio que se põe a poente
e imaginei-te numa bússola de esquecimentos
 
a noite, as palavras não dobram o promontório nem são colinas, no vento em mil páginas, porte em desequilíbrio de múltiplos reflexos, troca o comércio de provas fechadas no lápis que se esconde debaixo da escrita
 
e à noite devolvo a lua crescente fechada em punhos de um caderno de rascunhos.
 
Nuno Teixeira de Sousa
29-02-2016

Sem comentários: