quinta-feira, 11 de julho de 2013

o nome com a pele à porta


amedrontados escrevemos o nome na borda de uma hóstia posta com a pele à porta
agora vem com ele o vento que vem a monte preso ao maxilar no mamilo de um monstro
 
a terra tem a mão no socalco, tão encravado está o arado na monda que vai ao mercado a rodopiar no vestido de noite com sono morno.
 
João Romão
(11-07-2013)

Sem comentários: