sexta-feira, 28 de setembro de 2012

é preciso ser-se...


Quero o teu sentir
                    com o estio das montanhas nas tuas mãos

vem com o teu andar
                       que te rodeia, o vento, que trazes na alma

deixa permanecer o teu olhar
                no porte da noite, ventre de um porto onde navegas dentro

do trémulo odor oculto no pomar dos teus ombros vem crescer dentro de mim metáfora sem sémen

sou uva do teu vinho

sou vulva nocturna na retina dos pássaros, trajo a branco e preto. levo as falas nas entrelinhas da palavra onde ato os meus pés nus nos teus beijos

no teu corpo venci a luz na sombra da lua nua

por fim, totalmente, nas minhas mãos a bússola perdida dentro de mim.

Texto
Di Vale Monteiro
(28-09-2012)

Sem comentários: