sexta-feira, 20 de abril de 2012

dois sentidos ...sem sentido


os carros no meu olhar bailam sempre nos dois sentidos

não sei se de Michael Nymam ou Wim Mertens 
juntos no meu lugar de espera

não sei se ainda das palavras de Samuel Beckett

se da noite a limpar ainda o início do dia 
ou o permanecer à minha frente da sexy shop 
de uma aldeia em apneia
...a 100% afrodisíaca
...pronta


a discordar do sentido de partida na linha de um carris.


...do vento de espera
os homens, em tendas enroscados, vendem o ouro
ali sentados trocam as manhãs que fugiram dos espelhos.

Texto
Di Vale Monteiro
(01-04-2012)

1 comentário:

Anónimo disse...

rara a beleza destes dois sentidos! (imf)