quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

quartas-feiras iguais


Só quero libertar-me do cansaço que alimenta os pombos
onde levo o dorso a silhueta de um espartilho
das mãos que me aperta o corpo


comem nas tardes em jejum
a pizza, os pombos
do outro lado,
o mundo no seu disco de gerúndio,
sobre os infantes, em quartas-feiras iguais
semeiam os rios a fome, lugar de outras mães.

Texto
Di Vale Monteiro
(08-02-2012)

Sem comentários: