domingo, 12 de dezembro de 2010

Sonhos sem sombra sem som audível


Personagens sonoras sem som audível
Imagens imprecisamente acentuadas pelo contraste
Nas cores iluminadas pela não-luz
Desenham-se a si mesmas
O timbre de sonhos sem sombra
Caminham nas veias do tacto ausente
Decidem lugares e tempos indecifráveis
Trazem do dia o não dito e vivem sem dizê-lo

Nuno Teixeira de Sousa
25-11-2009

1 comentário:

tb disse...

Viver como se sombra de si....
Gostei deste tudo quase nada do avesso dos dias, contraste entre sombra e claridade. :)
beijinho