sábado, 30 de outubro de 2010

Nos círculos dos dias de ser mariposa



Venho ao fundo do dia
com o sonho capturado pelo mar
e uma cidade inteira no suave longo silêncio
corre por ela rumores de levar as paredes de pranto


seria o dia o descanso a sonhar
pesada tarefa de Psique em sono
silêncio larvar de musa petrificada
a procurar o amanhecer para pousar
nos círculos dos dias de ser mariposa

Nuno Teixeira de Sousa
30-10-2010

Sem comentários: